Especialista dos EUA rejeita teoria conspiratória sobre coronavírus fabricado em laboratório

Conclusão se embasou no estudo de virólogos sobre sequências evolutivas em morcegos

Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA

Anthony Fauci, considerado o principal especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos, anunciou em uma entrevista coletiva na Casa Branca que rejeita a teoria conspiratória que afirma que o novo coronavírus foi fabricado em um laboratório.

“Um grupo de virólogos evolutivos altamente qualificados observou as sequências nos morcegos à medida que evoluem”, falou Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas e membro-chave do grupo de trabalho sobre o novo coronavírus da Casa Branca. “As mutações necessárias para chegar ao ponto onde está agora são totalmente consistentes com o salto de uma espécie animal a um humano.”

Em um estudo publicado na revista médica Nature Medicine em março, os cientistas disseram que “não acreditam que nenhum tipo de cenário de laboratório seja plausível”. Na pesquisa, o novo coronavírus foi comparado com as outras seis cepas de coronavírus conhecidas que infectam seres humanos. “Nossa análise mostram claramente que o SARS-CoV-2 não é uma fabricação de laboratório ou um vírus intencionalmente manipulado”, afirmou o estudo.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.