Escultura de cabeça de cavalo é repatriada à China

A obra feita em bronze fazia parte de um relógio de zodíaco que ficava no Antigo Palácio de Verão durante o reinado do imperador Qianlong

Uma escultura de cabeça de cavalo feita de bronze irá retornar ao Yuanmingyuan, também conhecido como Antigo Palácio de Verão, pelo que informou a Administração Nacional do Patrimônio Cultural da China (ANPCC). Essa é a primeira cabeça de animal que será repatriada à sua localização original

Durante o reinado do imperador Qianlong (Dinastia Qing), doze esculturas de cabeças de animais formavam um relógio aquático do zodíaco no conjunto arquitetônico Yuanmingyuan, e Pequim. As peças originais foram roubadas do jardim real pelas forças aliadas anglo-francesas durante a Segunda Guerra do Ópio, em 1860.

A cabeça de cavalo, desenhada pelo artista italiano Giuseppe Castiglione e feita por artesãos reais, é uma mistura do Oriente com o Ocidente. O bilionário de Macau, Stanley Ho, comprou a cabeça de cavalo num leilão em 2007 e a exibiu publicamente em Hong Kong e Macau por muitos anos. Nesse mês, ele decidiu doar a peça à ANPCC para que ela retorne à sua casa original no palácio. 

Graças aos esforços das autoridades governamentais e das forças do país, sete das 12 esculturas perdidas foram trazidas de volta à China, enquanto as outra cinco continuam desaparecidas. A escultura de cabeça de cavalo, junto das outras seis cabeças e relíquias de animais recuperadas, farão parte da atual exposição no Museu Nacional no fim do mês de novembro.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.


  • Valdete Aparecida Pereira disse:

    Deveria ser obrigatório a devolução de tesouros arqueológicos e culturais, a cabeça de cavalo fora de sua cidade, perde o sentido. As autoridades deveriam repensar sobre isso, ao termino das guerras, os objetos culturais saqueados deveriam voltar como forma de manutenção da paz e cultura de cada povo. Um gesto grandioso, penso eu!