Empresa chinesa de compartilhamento de residências recebe investimento de US$ 300 milhões

A Xiaozhu usará esse dinheiro para melhorar os mecanismos de segurança nessa indústria e diversificar os seus serviços

A gigante companhia chinesa de compartilhamento de residências, Xiaozhu.com, anunciou que garantiu US$ 300 milhões em financiamento. Segundo um comunicado divulgado pela empresa, os recursos vieram de investidores com o fundo soberano de Cingapura GIC Private e a Yunfeng Capital, co-fundado por Jack Ma, homem mais rico da China e fundador da Alibaba.

Mais investimentos serão canalizados pela companhia para que os mecanismos de segurança na indústria de compartilhamento de residências possam ser melhorados e que os seus serviços possam ser diversificados, pelo que afirmou o CEO da empresa, Chen Chi.

A Xiaozhu já introduziu tecnologias de reconhecimento facial para fechaduras em 40 cidades em toda a China, como forma de garantir a autenticidade dos usuários. Ela ainda oferece diversos serviços de valor agregado, como manutenção da casa e fotografia de interiores de residência, para que fique mais fácil e conveniente para locatários verem as propriedades.

O objetivo da companhia é alavancar a plataforma de compartilhamento de residências para construir uma rede de coordenação expansiva, permitindo que mais pessoas se beneficiem da economia em expansão, de acordo com Chen. O mercado de compartilhamento de residências da China está aumentando graças à crescente popularidade das homestays como uma nova forma de alojamento. O volume de transações do mercado subiu 70,6% em relação ao ano anterior, chegando a 14,5 bilhões de yuans (US$ 2,1 bilhões) em 2017.

A Xiaozhu foi fundada em 2012 como uma plataforma online para os proprietários chineses gerenciarem estadas de curta duração para possíveis inquilinos. Hoje em dia a empresa tem mais de 500 mil acomodações cadastradas em mais de 650 cidades ao redor do mundo.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.