Embaixada chinesa no Brasil refuta comentários da embaixada americana sobre Huawei

Tobias Bradford fez declarações sobre participação da empresa asiática em instalações de comunicação brasileiras

A embaixada da China no Brasil refutou, no sábado, os comentários do porta-voz da embaixada dos Estados Unidos no mesmo país, Tobias Bradford, sobre a empresa chinesa de tecnologia Huawei.

Bradford emitiu, na sexta-feira, uma declaração sobre a visita do Conselheiro de Segurança Nacional, Jake Sullivan, alegando que os Estados Unidos expressaram grande preocupação sobre o papel potencial da Huawei na área de instalações de comunicações no Brasil e em outros países.

Em resposta aos repórteres, o porta-voz da embaixada chinesa expressou forte insatisfação e oposição resoluta a este tipo de interferência na construção 5G de outros países e ao prejuízo à cooperação entre a China e o Brasil.

Os ataques à segurança da tecnologia 5G da China e às empresas chinesas ignoram os fatos, e suas verdadeiras intenções são difamar o país, suprimir as empresas chinesas de alta tecnologia e garantir o “America First” e seu monopólio tecnológico, disse o porta-voz.

“Acreditamos que o Brasil fornecerá regras de mercado abertas, justas e não discriminatórias para empresas de todos os países, incluindo a China, e continuará a criar um bom ambiente de negócios para a cooperação econômica e comercial”, disse o porta-voz.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.