Em meio à pandemia de COVID-19, China organiza aviões para trazer de volta cidadãos

116 toneladas de suprimentos de saúde foram entregues aos chineses que permanecem no exterior

A China está adotando uma série de medidas para proteger a saúde dos chineses que vivem ou estudam no exterior. “Entre 4 e 26 de março, organizamos nove voos especiais, três da Itália e seis do Irã, para trazer 1.466 cidadãos de volta”, diz Lyu Erxue, vice-diretor da Administração Estatal de Aviação Civil (CAAC, em inglês).

Para os chineses que permaneceram no exterior, 116 toneladas de suprimentos de saúde foram entregues até quarta-feira em embaixadas e consulados da China em sete países, incluindo Itália, Estados Unidos, França e Reino Unido. Lyu afirma que outras 300 toneladas destinadas a 12 países serão entregues antes de 10 de abril.

Para minimizar o risco de casos importados, a CAAC tentará manter o número dos voos internacionais abaixo de 134 por semana, incluindo os necessários para levar para casa chineses que estudam ou vivem no exterior.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.