Em meio à crise, fabricante de caminhões chinesa aposta em mercado brasileiro

“Com a quarentena, as compras online ganharam importância e a logística terá demanda maior para distribuir produtos nos domicílios”, afirma executivo da Foton Brasil

A pandemia do novo coronavírus impulsionou o comércio eletrônico no Brasil. Para a fabricante de caminhões chinesa Foton Brasil, as maiores demandas por logística e veículos urbanos de carga são vistas como oportunidades de instalação no mercado.

“Nossos caminhões começam a atender a demanda brasileira e acreditamos que este é um momento estratégico, apesar da crise. O mercado não está sendo atendido”, afirma o presidente do Conselho de Administração da Foton Brasil, Luiz Carlos Mendonça de Barros.

O objetivo é ocupar 10% do mercado de caminhões no país até 2023. “Com esta quarentena, as compras online ganharam importância e essa é uma tendência que veio para ficar. A logística terá uma demanda maior para distribuir produtos nos domicílios. E para isso, haverá demanda de caminhões leves e médios”, diz o executivo.

O mercado de caminhões do Brasil é o quinto do mundo e o maior da América Latina. “Esse mercado sempre cresceu mais do que o crescimento da economia, porque é um país em grande demanda logística, tanto para exportar grãos como para abastecimento interno”, comenta Mendonça de Barros.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.