Economia chinesa pode se recuperar no primeiro semestre de 2020, segundo especialista

O economista-chefe especializado em China da JP Morgan acredita que os investimentos em manufatura e infraestrutura poderão impulsionar a economia do país

Os principais indicadores econômicos da China deverão se recuperar no primeiro semestre de 2020, de acordo com uma análise feita pelo economista-chefe especialista em China da JP Morgan, Zhu Haibin, que prevê um caminho oposto ao pessimista do mercado. Zhu atribui a pressão econômica para baixo da China em 2019 a fatores cíclicos e afirma que os investimentos em manufatura e infraestrutura poderão começar a impulsionar a economia no próximo ano.

O setor manufatureiro está buscando mais investimentos em meio à recuperação estimada do índice de preços ao produtor, o que pode aumentar o lucro das empresas da área, segundo o economista. A taxa de crescimento em infraestrutura deve subir para 5 a 6% no próximo ano, uma vez que o governo está propondo a emissão de títulos especiais do governo local para financiar o setor.

Zhu diz que, embora o consumo possa ser parcialmente afetado pelo aumento do índice de preços ao consumidor (IPC) por conta do aumento dos preços da carne suína no próximo ano, o IPC ascendente é meramente estrutural e é improvável que provoque mudanças na política monetária. Em vez disso, ele acredita que as principais políticas a serem adotadas no próximo ano para estabilizar o consumo podem subsidiar as famílias de média a baixa renda e restaurar a produção de suínos.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.