E-commerce aumenta renda de agricultores chineses

Instalações de comunicação e logística têm ajudado o comércio rural

O Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais chinês divulgou nesta quarta-feira que o comércio eletrônico tem ajudado a aumentar a renda dos agricultores do país, contribuindo para os esforços do governo de revigorar as áreas rurais.

Em entrevista coletiva, Zeng Yande, do ministério, disse que as vendas chegaram a cerca de 400 bilhões de yuans (cerca de US$ 61,9 bilhões) em 2019. “Alguns produtores na China fizeram vídeos curtos ou transmissões ao vivo para vender seus produtos e conseguiram preços altos”, comentou.

A pasta explicou que as condições para o e-commerce agrícola têm melhorado nos últimos anos, incluindo as instalações de comunicação e logística. Além disso, a cobertura da rede 4G é de 98% nas aldeias do país.

Mais de 10 milhões de pessoas se envolveram com o empreendedorismo e a inovação nas zonas rurais até agora, servindo para fortalecer o desenvolvimento do setor.

De acordo com o 14º Plano Quinquenal, a China promoverá o desenvolvimento de indústrias nas regiões, cultivará novas indústrias e formas de fazer negócios e incentivará o empreendedorismo e a inovação nas áreas agrícolas.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.