Duas vacinas chinesas neutralizaram a variante da África do Sul, segundo estudo preliminar

Em teste laboratorial, dois imunizantes se mostraram eficazes contra a nova cepa

Um estudo publicado na plataforma bioRxiv mostrou que duas vacinas chinesas contra Covid-19 conseguiram neutralizar uma mutação do coronavírus em laboratório. Os resultados foram divulgados, mas ainda não passaram por revisão de outros pesquisadores e não foram publicados em revista científica.

Segundo a pesquisa, os imunizantes BBIBP-CorV, da Sinopharm, e a ZF2001, da Anhui Zhifei Longcom e Academia Chinesa de Ciências Médicas, neutralizaram a variante que foi identificada pela primeira vez na África do Sul.

Os pesquisadores usaram soros de 12 voluntários dos ensaios clínicos das duas vacinas para saber se elas eram capazes de combater a nova cepa. O resultado foi positivo, mas com uma taxa de eficácia um pouco menor do que a primeira versão do vírus.

“Isso sugere que a variante não escapa da imunidade induzida por vacinas direcionadas à proteína S RBD (como a ZF2001) ou vírus inteiro (como a BBIBP-CorV)”, disseram os cientistas. Eles acrescentaram que a eficácia dos imunizantes atuais contra essa nova cepa é importante para orientar os programas de vacinação em todo o mundo.

Nenhuma dessas vacinas foi testada ou aprovada no Brasil.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.