Diplomata ressalta papel das conquistas de Macau com o “um país, dois sistemas”

Os comentários sobre a posição de Macau na China foram feitos durante uma exposição em comemoração aos 20 anos do retorno da região ao país que aconteceu no gabinete da ONU

Rua da Felicidade, em Macau

Nos 20 anos que fazem desde que retornou para a China, as conquistas de seu desenvolvimento vêm mostrando a vitalidade do “um país, dois sistemas”, pelo que disse Chen Xu, um representante permanente da China no gabinete da Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra. O comentário foi feito durante uma exposição de fotos realizada no gabinete da ONU em comemoração ao aniversário de retorno da região.

A economia de Macau tem se desenvolvido rapidamente nos últimos 20 anos, com o PIB per capita ocupando os lugares mais altos na Ásia e no mundo, e se tornou uma das regiões com maior velocidade de desenvolvimento em todo o mundo. Nessas duas décadas, o povo de Macau elegeu chefes do Executivo de cinco mandatos e seis assembleias legislativas, realizando o princípio de “as pessoas de Macau administram Macau”, disse Chen.

“Macau tem mantido a estabilidade social”, disse o diplomata, citando que a expectativa de vida da região ultrapassou 80 anos e que o sistema de saúde primário foi elogiado pela Organização Mundial de Saúde como um módulo na região Ásia-Pacífico. Ele ainda ressaltou que Macau tem se aberto cada vez maior para o mundo e se tornou a um centro turístico mundial, tendo recebido 35,8 milhões de visitantes em 2018.

“Sob o quadro ‘um país, dois sistemas’, Macau participou de atividades de 120 organizações internacionais e também desempenha um papel ativo na Iniciativa do Cinturão e Rota e Grande Área da Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”, disse o embaixador chinês.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.