Dieta vegana e culinária chinesa rica em vegetais ganham adeptos no esporte

A equipe Espartanos Veganos participou recentemente de uma competição de pistas de obstáculos em Pequim e seus membros falaram sobre sua alimentação

Aproximadamente 20 mil atletas de elite e praticantes de esportes de todo o mundo competiram em uma série de desafiadoras pistas de obstáculos recentemente em Pequim. Entre os participantes, que eram inspirados pelos valores dos antigos guerreiros espartanos, uma equipe liderada por Richardson Manzol, um embaixador espartano na China, se destacou tanto pelo seu desempenho quanto pela dieta vegana. Manzol afirmou que espera inspirar mais pessoas a adotarem o estilo de vida vegano, mais saudável e livre de crueldade, demonstrando a força e a resistência atlética que vêm de uma alimentação à base de vegetais.

Enquanto vivia na China, há três anos, Manzol adotou o estilo de vida vegano, sendo que essa transição foi facilitada pela arte culinária tradicional do país asiático, que conta com uma rica variedade de ingredientes vegetais e receitas infinitas para preparar pratos à base de vegetais. Em uma entrevista à Xinhua, ele afirmou que o modo de vida vegano consciente e a estrita dieta livre de animais o faz “sentir-se mais energizado, mais saudável” e, como atleta, “mais leve, mais rápido, mais forte”.

Ao longo das trilhas lamacentas da montanha Qianling, 30 km a sudoeste do centro de Pequim, os espartanos veganos saltaram paredes, rolaram por pântanos, subiram cordas e saltaram sobre chamas ardentes. “Estou muito orgulhoso de todos vocês!”, disse Richardson à sua equipe. Seus membros vêm da parte continental da China, da Região Administrativa Especial de Hong Kong, dos Estados Unidos, da Rússia e de Singapura. Alguns deles adotaram o veganismo devido aos seus comprovados benefícios à saúde, outros por questões de segurança relacionadas às práticas questionáveis na agricultura industrial intensiva e/ou à rejeição ético-moral da exploração animal.

A dieta sem carne também é adotada como um esforço pessoal para combater a mudança climática global ao abandonar os produtos de origem animal, já que a agricultura animal é um dos principais contribuintes de emissões de gases de efeito estufa (GEE) em todo o mundo. Um relatório de 2014 da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura indicou que as emissões totais do gado global foram estimadas em 7,1 gigatoneladas de CO2 equivalente por ano, representando 14,5% de todas as emissões de GEE antropogênicas.

Veganismo no esporte

“Minha alimentação à base de plantas me ajudou de muitas maneiras, especialmente com meu treinamento”, disse um membro da equipe Espartano Vegano, Kava Halafihi, da ilha de Tonga, no Pacífico Sul. O estudante universitário formado em educação física adotou o estilo de vida vegano há 19 meses na China, onde estuda e treina para realizar seu sonho – competir nos Jogos Olímpicos como lançador de dardo. “Ser vegano é muito satisfatório. Nunca tive uma relação mais saudável com a comida do que agora e não é uma dieta, é um estilo de vida. É realmente o que você faz dela”, disse ele.

Antes do que ele chamou de “a mudança” para o veganismo, o atleta teve lesões graves – ele havia quebrado os dois joelhos fazendo esportes no passado, exigindo extensas cirurgias. Durante sua reabilitação, Kava se tornou vegano e notou como os efeitos anti-inflamatórios da dieta baseada em plantas funcionavam em seu corpo. “Muitos atletas vegetarianos adotaram uma dieta vegana não apenas por razões éticas, mas também para um melhor desempenho atlético”, apontou. De uma perspectiva pessoal, o atleta disse que uma mudança importante após a mudança foi o aumento do seu nível de energia, bem como uma recuperação mais rápida após cada sessão de treinamento.

Fitness e musculação vegana ganharam popularidade ao longo dos anos e chegaram na China, onde um número crescente de pessoas começaram a praticar como uma maneira de melhorar sua saúde ou para aliviar o estresse da vida em escritórios, observou Kava. A diversidade da culinária chinesa facilita uma dieta vegetariana (ovo e/ou lacto-vegetarianos) ou vegana, disse ele. “É saudável se você optar, além disso, é um bônus para os animais e o planeta. É uma vitória para todos. Você se torna saudável e salva o mundo”.


Fonte: Xinhua

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.