Destaques do relatório de trabalho do governo chinês apresentado pelo premiê Li Keqiang

Destaques do relatório de trabalho do governo distribuído para a mídia antes da sessão anual da Assembleia Popular Nacional (APN)

Fonte: Xinhua

Sobre os últimos 5 anos

  • O produto interno bruto (PIB) aumentou de 54 trilhões para 82,7 trilhões de yuans, registrando um crescimento anual médio de 7,1%.
  • Mais de 68 milhões de pessoas foram tiradas da pobreza.
  • Partidas de turistas chinesas para o exterior cresceram de 83 milhões para mais de 130 milhões.
  • Tanto o consumo de energia como o de água por unidade do PIB caíram mais de 20%; a emissão dos principais poluentes vem caindo constantemente; o número de dias com poluição pesada do ar em importantes cidades caiu 50%.
  • A renda pessoal aumentou a uma média anual de 7,4%, ultrapassando o crescimento econômico e criando o maior grupo de classe média do mundo.
  • Mais de 66 milhões de empregos urbanos foram criados, e o país, com população de mais de 1,3 bilhão de pessoas, alcançou o emprego relativamente pleno.

Principais metas para 2018

  • Crescimento do PIB de ao redor de 6,5%.
  • Crescimento do IPC de ao redor de 3%.
  • Mais de 11 milhões de novos empregos urbanos, taxa de desemprego urbano pesquisado abaixo de 5,5%, e taxa de desemprego urbano registrado abaixo de 4,5%.
  • A paridade básica no crescimento da renda pessoal e no crescimento econômico
  • Um aumento firme nos volumes de importação e exportação, e um equilíbrio básico no balanço de pagamentos.
  • Uma queda de pelo menos 3% no consumo energético por unidade do PIB, e contínuas reduções na emissão de principais poluentes.
  • Progresso substantivo na reforma estrutural no lado da oferta, macroalavancagem basicamente estável e prevenção e controle sistemáticos e efetivos de riscos.

Mas a fazer este ano

  • A relação entre o deficit e o PIB é projetada para ficar em 2,6% este ano, 0,4 ponto percentual mais baixa que no ano passado.
  • Corte de 30 milhões de toneladas na capacidade produtiva do aço e de 150 milhões na de carvão.
  • Reduzir os impostos sobre empresas e indivíduos em mais de 800 bilhões de yuans.
  • 732 bilhões de yuans serão investidos na construção ferroviária e 1,8 trilhão de yuans, em projetos de autoestradas e fluviais; o investimento nos atuais projetos de conservação de água atingirá 1 trilhão de yuans.
  • O setor de manufatura geral será completamente aberto ao investimento estrangeiro, e o acesso a setores como telecomunicações, serviços médicos, educação, cuidado a idosos e veículos de nova energia será expandido.
  • Expandir ativamente importações, organizar a primeira Exposição Internacional de Importação da China e rebaixar as tarifas de importação para automóveis, alguns bens de consumo diários, entre outros.
  • Promover o crescimento pacífico das relações através do Estreito com base no Consenso de 1992 e avançar a reunificação pacífica da China.
  • Promover a coordenação e a cooperação entre os principais países, aprofundar a amizades e alcançar o desenvolvimento comum com nossos vizinhos, além de promover a unidade e a cooperação com outros países em desenvolvimento.
  • Garantir o sucesso da conferência anual do Fórum Boao para a Ásia, da Cúpula da Organização de Cooperação de Shanghai e da Cúpula do Fórum de Cooperação China-África.

 

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.


  • JACQUES CIRO ORNSTEIN disse:

    CHINA, PARABÉNS mostrando ser um verdadeiro emergente para a tecnoogia e desenvolvimento global. Sou brasileiro e ´´torço´´ para que o Brasil um dia siga o mesmo caminho.