Parlamento chinês decide proibir o consumo de animais selvagens

Medida visa prevenir riscos à saúde pública

Um pangolim e seu filhote, possível hospedeiro do Codvid19.

 

O Comitê Permanente da Assembléia Popular Nacional, mais alto órgão legislativo da China, tomou a decisão de proibir totalmente o comércio ilegal e o consumo de animas selvagens no país. O anúncio foi feito no início desta semana.

A ação tem como objetivos defender a segurança biológica e ecológica, além de prevenir efetivamente grandes riscos que ameaçam a saúde pública.

As províncias chinesas já começam a intensificar o combate aos crimes relacionados aos animais selvagens. Hainan, no sul do país, lançou uma campanha de três anos com prêmios em dinheiro para incentivar o público a denunciar ilegalidades.

 

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.