Cientistas projetam anticorpos dois em um contra variantes da COVID-19

Medicamentos experimentais poderão ser eficazes contra a Ômicron

Profissional de saúde coleta amostra de um cidadão para teste de ácido nucleico no distrito de Heping, em Tianjin, norte da China, em 24 de julho de 2022. (Xinhua/Sun Fanyue)

Créditos: Xinhua/Sun Fanyue

Cientistas chineses e seus homólogos dos EUA desenvolveram dois coquetéis com anticorpos contra a COVID-19 que podem dar um golpe duplo nas infecções causadas pela variante prevalente Ômicron.

Pesquisadores da Universidade de Ciência e Tecnologia da China, da Academia Chinesa de Ciências e do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas em San Antonio projetaram nanocorpos bivalentes que podem fornecer proteção de amplo espectro contra variantes preocupantes do SARS-CoV-2, incluindo a Ômicron.

Essas variantes com mutações adaptativas causaram novos surtos mesmo entre populações vacinadas. Nos dois novos medicamentos experimentais, os pesquisadores fundiram um anticorpo chamado aRBD-2 com outros dois aRBD-5 e aRBD-7, respectivamente, de acordo com o estudo publicado recentemente na revista Cell Research.

A detecção de suas estruturas cristalinas revela que esses três nanocorpos podem neutralizar o coronavírus ligando-se a um local altamente conservado na proteína spike do vírus, de acordo com o estudo.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.