Cientistas pedem distanciamento durante Ano Novo chinês

Reuniões familiares e com amigos podem ser fatores para novo surto

A comunidade científica da China recomendou evitar a festa do ano novo chinês, que será dia 12 de fevereiro de 2021, para impedir a disseminação do vírus Sars-CoV-2. A comemoração é marcada por viagens de milhões de pessoas ao interior para se reunir com familiares.

O país vem registrando novos casos de infecção de Covid-19 todas as semanas e, mais recentemente, aconteceram pequenos surtos em até seis regiões diferentes do país.

Com a aproximação do inverno e o Ano Novo lunar do Boi, especialistas estão preocupados com a possibilidade de alastramento da doença. Eles não desaconselham as viagens nos dias de festa, mas pedem para evitar encontros e visitas às famílias e aos amigos, principalmente em ambientes fechados.

Eles ainda alertam que, quanto mais baixa a temperatura no inverno, mais tempo o vírus pode sobreviver nas pessoas e nos objetos.

Wu Zunyou, especialista em epidemiologia do Centro para Controle e Prevenção de Doenças da China, explicou que os locais que já tiveram epidemia têm mais chance de sofrer novamente no inverno. Isso não significa que não vai acontecer em outras regiões. Pode ocorrer “em todos os lugares onde existam pessoas e objetos estranhos”.

Ele lembrou que a reincidência do frio no hemisfério norte ocasionou a subida dos casos de Covid-19. Além disso, o número de pessoas e itens contaminados que chegam à China está aumentando.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.