Cientistas identificam bactérias intestinais que podem aliviar perigo do fumo

Organismos são capazes de efetivamente decompor a nicotina

Xinhua/Gao Jing

Um estudo realizado por cientistas chineses e seus homólogos dos EUA identificou um tipo de bactéria em nosso intestino que pode efetivamente decompor a nicotina, um ingrediente nocivo no tabaco que causa vício, bem como uma série de riscos à saúde, incluindo a doença hepática gordurosa.

De acordo com o mais recente estudo publicado na revista Nature, foi descoberto que uma colônia de bactérias intestinais reduziu a concentração de nicotina em camundongos expostos a esta substância.

Os pesquisadores da Universidade de Pequim, Universidade de Zhejiang, Universidade Fudan, do Primeiro Hospital Afiliado à Universidade de Medicina de Wenzhou e dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos descobriram que a bactéria chamada Bacteroides xylanisolvens pode degradar as nicotinas acumuladas no intestino de um fumante.

A nicotina é conhecida por ativar um tipo de molécula intestinal chamada AMPKα, e essas moléculas contribuem para a progressão da doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), de acordo com o estudo. Os resultados sugerem uma possível estratégia para reduzir a progressão da DHGNA agravada por fumo, empregando bactérias que estão naturalmente presentes no intestino humano e que têm sido usadas com segurança na produção de alimentos.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.