Cientistas criam drone de resgate controlado pelo cérebro

O drone aumentará a eficiência em resgates em condições de baixa visibilidade, como tempestades de areia e nevoeiros

Observando que os drones têm sido amplamente usados em trabalhos de busca e resgate em calamidades como terremotos, deslizamentos de terra e naufrágios, pesquisadores chineses criaram um drone de resgate controlado pelo cérebro. Isso permite que a aeronave não tripulada tenha uma identificação precisa e confiável em casos de tempestades de areia, nevoeiros e outras condições climáticas de baixa visibilidade.

De acordo com a desenvolvedora, uma instituição de Pequim subordinada à China Academy of Launch Vehicle Technology, o sistema de drone é aplicado principalmente no formato de fones de ouvidos com eletrodos, que podem detectar a atividade elétrica ou as ondas cerebrais através da electroencefalografia (EEG).

As ondas cerebrais humanas se alteram de acordo com as nossas ações e sentimentos. Quando as ondas de cérebro mais lentas são dominantes, nos sentimos mais cansados, pesados ou fracos, e quando as mais altas frequências dominam ficamos mais ativos, animados ou hiper-atentos.

Quando os usuários visualizam as imagens capturadas pelo drone e transferidas em tempo real a partir de onde aconteceu o desastre, os sensores no headset registram e coletam as alterações nas ondas cerebrais. Então, o sistema de análise de dados de EEG realiza uma série de análises e registros, identifica e determina as metas ao drone. Os usuários não precisam falar ou gesticular.

Pelo que disseram os pesquisadores, não é algo raro monitorar os sinais de cérebro hoje em dia, apesar de muitas ferramentas de laboratório avançadas ainda terem dificuldade em interpretá-los. Para eles, o sistema de controle cerebral pode compensar essas deficiências. O sistema pode ler as ondas cerebrais em milissegundos, permitindo que o drone identifique as metas quase ao mesmo tempo que os usuários as identificam.

Atualmente, a maioria dos drones de resgate utilizam um sistema de reconhecimento de imagens, que pode identificar as metas depois de compará-las com os objetos de referência armazenados no sistema. Porém, se a meta for parcialmente coberta, ou se houver uma tempestade de areia ou nevoeiro pesado prejudicando a iluminação no local de resgate, os drones terão dificuldades em realizar a tarefa.

O drone de resgate controlado pelo cérebro, que identifica as metas com ajuda dos olhos dos usuários, pode visualizar o que um drone convencional seria incapaz de detectar sob situações complexas. Os pesquisadores revelaram que o sistema pode aumentar em 20% a precisão de habilidades de identificação dos drones.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.