Cientistas chineses usam telescópio gigante para estudar vento solar

Observações foram feiras com Radiotelescópio Esférico de Abertura de 500 Metros (FAST)

Pesquisadores dos Observatórios Astronômicos Nacionais (NAOC) fizeram uma análise do vento solar por meio de observações com o Radiotelescópio Esférico de Abertura de Quinhentos Metros (FAST, na sigla em inglês).

Graças à alta sensibilidade do FAST, as informações foram obtidas em apenas 20 segundos, muito menos do que o tempo gasto por radiotelescópios convencionais, disse a equipe de pesquisa na terça-feira.

Como as explorações espaciais são cada vez mais frequentes, o monitoramento da atividade solar e a previsão do tempo espacial se tornam mais importantes. Os cientistas, portanto, têm maiores expectativas de descoberta nas observações.

Para conseguir fazer as pesquisas, o sinal de rádio de uma fonte compacta distante é espalhado pelo vento solar e, consequentemente, um padrão de difração aleatório é observado na Terra. Este fenômeno é conhecido como cintilação interplanetária (IPS).

O fenômeno IPS foi descoberto na década de 1960 e muitos países, incluindo Grã-Bretanha, Estados Unidos, Japão e Índia, realizaram estudos sobre o tema desde então. Na China, as observações do IPS começaram na década de 1990.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.