Cientistas chineses revelam como morcegos facilitam a transmissão de vírus

Pesquisadores analisaram proteína presente nas glândulas salivares do animal

Créditos: Xinhua/He Huan

Pesquisadores chineses descobriram que uma proteína imunossupressora concentrada nas glândulas salivares do morcego pode ajudar o animal a transmitir vírus.

Os morcegos são cada vez mais considerados reservatórios potenciais de muitos vírus que causam doenças zoonóticas transmitidas para outros animais e humanos. No entanto, os cientistas têm uma compreensão limitada sobre os fatores que contribuem para a disseminação.

De acordo com pesquisadores do Instituto de Zoologia de Kunming da Academia Chinesa de Ciências e da Universidade Médica do Exército, os morcegos têm um conjunto único de respostas imunes antivirais que controlam a propagação de vírus enquanto limitam as respostas inflamatórias auto-destrutivas.

Muitas pesquisas especularam que os morcegos têm locais imunologicamente privilegiados no corpo onde o mamífero voador pode tolerar a introdução e residência de antígenos estranhos sem provocar uma resposta imune inflamatória. As cavidades orais, como canal de entrada e excreção de vírus, são tidas como um local imunologicamente privilegiado em morcegos.

Os pesquisadores identificaram uma proteína chamada MTX, que possivelmente cria um ambiente imunologicamente privilegiado e induz a tolerância do hospedeiro aos vírus nas cavidades orais dos morcegos, neutralizando a resposta imune.

A descoberta foi publicada na revista norte-americana Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS). Enquanto isso, a MTX pode ser um candidato potencial para o desenvolvimento de medicamentos anti-inflamatórios, segundo os pesquisadores.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.