Cientistas chineses reproduzem pouso de Chang’e-4 no lado oculto da Lua

Os pesquisadores usaram dados topográficos de alta resolução e imagens tiradas pela sonda para reconstruir o pouso

Um grupo de cientistas chineses reconstruiu a trajetória descendente da sonda lunar Chang’e-4 e determinou o lugar exato do pouso no lado oculto da Lua, numa tentativa de impulsionar a exploração do espaço profundo. Lançada em dezembro do ano passado, a sonda lunar chinesa fez o primeiro pouso suave no lado oculta da Lua na Cratera de Von Karman, no Polo Sul-Aitkeb no dia 3 de janeiro de 2019.

Os pesquisadores usaram os dados topográficos de alta resolução obtidos pela sonda lunar Chang’e-2 e as imagens tiradas pela Chang’e-4 durante a sua descida e exploração para reconstruir o processo de pouco, incluindo a forma como o veículo evitou obstáculos de maneira autônoma.

“A Chang’e-4 pousou em uma encosta suave de uma cratera de impacto degradada e está cercada por cinco crateras de impacto. Fica a apenas 8,35 m da borda de uma cratera com um diâmetro de 25 m ao norte”, disse Li Chunlai, vice-diretor dos Observatórios Astronômicos Nacionais da Academia Chinesa de Ciências (NAOC) e o líder da pesquisa.

Os cientistas calcularam a localização exata do lugar de pouso em 177,5991° de longitude leste e 45,4446° de latitude sul, com uma altitude de -5,935 m. A revista acadêmica Nature Communications publicou um artigo escrito pela equipe de pesquisa reproduzindo o processo total de pouso bem-sucedido.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.