Cientistas chineses realizam disseminação de frequência de tempo de alta precisão e a longa distância

Tecnologia possibilita sincronização de relógios a uma distância de mais de 100 quilômetros

Xinhua/Li Xiang

Uma equipe chinesa realizou pela primeira vez no mundo a disseminação de frequência de tempo de ultra-alta precisão, uma técnica para monitorar e sincronizar relógios, a uma longa distância, mais de 100 quilômetros.

A conquista científica poderia ajudar a estabelecer padrões mais elevados para a regulação de tempo, navegação e posicionamento no mundo, a comunicação quântica de ampla área e os testes de princípios básicos da física.

O grupo de pesquisa liderado por Pan Jianwei, da Universidade de Ciência e Tecnologia da China, descreveu em um estudo publicado na Nature esta semana a disseminação de tempo-frequência com uma instabilidade de menos de 4E-19 a 10.000 segundos através de uma ligação de espaço livre de 113 quilômetros em Urumqi, capital da Região Autônoma Uigur de Xinjiang, no noroeste da China.

Isso significa que o erro do relógio seria mantido dentro de um segundo em 100 bilhões de anos, superando a referência de redefinição da unidade fundamental do “segundo”, que deverá ser discutido na Conferência Geral sobre Pesos e Medidas em 2026.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.