Cientistas chineses descobrem aceleradores cósmicos de alta energia na Via Láctea

Conquista aconteceu no Observatório de Raios Cósmicos de Alta Altitude, em Daocheng

Cientistas chineses detectaram vários aceleradores cósmicos de ultra-alta energia (UHE) na Via Láctea, o que poderia alterar a compreensão da humanidade sobre a galáxia e ajudar a revelar a origem dos raios cósmicos que têm intrigado pesquisadores há um século.

Um fóton com energia de 1,4 PeV foi detectado, o maior valor já observado por humanos. As descobertas ocorreram no Observatório de Raios Cósmicos de Alta Altitude (LHAASO), uma das principais instalações nacionais de infraestrutura de ciência e tecnologia do país, que está em construção em Daocheng, na Província de Sichuan, sudoeste da China.

As novas descobertas foram publicadas na edição de segunda-feira da revista Nature. Os cientistas liderados pelo Instituto de Física de Alta Energia subordinado à Academia Chinesa de Ciências fizeram as descobertas após uma observação de 11 meses, utilizando a metade finalizada da instalação.

Os cientistas também detectaram fótons com energias superiores a 1 peta-elétron volt (quatrilhão-volts ou PeV), 100 vezes maior do que o recorde alcançado por qualquer acelerador feito pelo ser humano na Terra.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.