Cidades chinesas têm melhora na qualidade do ar em 2019

Nos primeiros cinco meses do ano, 337 cidades do país tiveram boa qualidade do ar em 80,3% dos dias

As cidades chinesas registraram uma melhora na qualidade do ar durante os cinco primeiros meses de 2019, pelo que informou o Ministério da Ecologia e do Meio Ambiente. Entre os meses de janeiro e de maio, 337 cidades do país desfrutaram de boa qualidade de ar em 80,3% dos dias, o que representa um crescimento de 0,6% em comparação ao mesmo período em 2018. 120 cidades atenderam aos padrões de qualidade do ar, e 20 delas entraram esse ano nessa lista.

A densidade média de PM 2,5, indicador importante de poluição, permaneceu inalterada em 44 µg/m³ no período, e a densidade média de PM 10 e dióxido de enxofre caíram 2,6% e 13,3%, respectivamente, em termos anuais.

Até maio, os três primeiros lugares na lista de qualidade de ar eram ocupados por Haikou, Lhasa e Shenzhen, deixando para trás cidades das províncias de Hebei, Henan e Shanxi. Nesse mês, várias regiões também tiveram redução de PM 2,5, como é o caso da região Pequim-Tianjin-Hebei e do Delta do Rio Yang-Tsé, cuja concentração caiu, respectivamente 16,7% e 8,6% em relação ao ano anterior.

A China prometeu que neste ano iria coordenar seus esforços na proteção ambiental e no desenvolvimento econômico, tendo se comprometido a reduzir as importações de resíduo sólido e trabalhar em prol de uma qualidade de ar melhor, com uma melhor coordenação regional e reformulações dos grandes poluidores.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.