Cidade Proibida volta a funcionar após três meses de fechamento

Turistas deverão usar máscaras e apresentar “código de saúde” pessoal

O Museu do Palácio da China, também conhecido como Cidade Proibida, foi parcialmente reaberto na última sexta-feira. O estabelecimento estava fechado desde 25 de janeiro, quando parou de admitir visitantes para conter a propagação do novo coronavírus.

Os visitantes precisam fazer reservas online e o número diário de pessoas será limitado a 5 mil. Para entrar no complexo, será necessário mostrar cartão de identidade original e um “código de saúde” pessoal, que pode ser solicitado através de um aplicativo de saúde local.

Os turistas também devem usar máscaras durante toda a visitação e manter distância dos demais. As salas de exposições e os locais de serviço internos permanecerão fechados no momento, segundo o aviso.

O ano de 2020 marca o 600º aniversário da Cidade Proibida, que recebeu esse nome porque durante séculos somente o imperador, sua família e empregados tinham permissão para entrar no loca. O Museu do Palácio foi construído com base no antigo complexo imperial em 1925.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.