Cidade Proibida participará da construção do Museu Mundial do Turismo

Ao lado da Aliança Mundial do Turismo, o Museu do Palácio deverá participar do desenvolvimento de produtos e da realização de exposições no espaço, que ficará em Hangzhou

O Museu do Palácio, também conhecido como Cidade Proibida e localizado em Pequim, assinou um acordo para se unir à Aliança Mundial do Turismo (WTA, na sigla em inglês) na construção conjunta do Museu Mundial do Turismo em Hangzhou, capital da província chinesa de Zhejiang. Pelo acordo, o Museu do Palácio irá cooperar com a WTA no desenvolvimento de produtos e na realização de exposições no espaço dedicado ao turismo na pitoresca cidade, que deve inaugurar em dezembro de 2020.

Com sede em Hangzhou, a WTA é uma organização não governamental e sem fins lucrativos iniciada pela China e estabelecida em 2017, com 89 membros fundadores. A construção do projeto do Museu Mundial do Turismo da WTA começou em março de 2019, e a obra consiste em uma área de exposição interativa, subterrânea e permanente; um salão de exposições de cultura e arte sobre turismo; um pátio de exposições ao ar livre; um jardim de arte internacional da WTA; um parque internacional de esculturas turísticas e uma sala de cruzeiros. 

Segundo Wang Xudong, curador do Museu do Palácio, os dois lados cooperarão estreitamente para fazer com que o Museu Mundial do Turismo seja uma instituição mundial de primeira classe, aproveitando ao máximo as suas respectivas vantagens. A Cidade Proibida é um dos lugares do gênero mais visitados do mundo. Em 2018, ela recebeu 17,5 milhões de visitantes, sendo que cerca de 20% deles vieram do exterior. 

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.