Chineses desenterram assentamento de 9 mil anos em Zhejiang

Os arqueólogos responsáveis pela escavação descobriram cerâmicas, túmulos e até mesmo um esqueleto completo

As autoridades da província de Zhejiang anunciaram a descoberta de cerâmicas pintadas, túmulos e até mesmo de um esqueleto em um assentamento neolítico que data de cerca de 9 mil anos atrás. Segundo o Instituto Provincial de Relíquias Culturais, os restos foram encontrados num sítio neolítico localizado na aldeia de Qiaotou, cidade de Yiwu, conhecida atualmente como supermercado mundial.

O local começou a ser escavado em 2014 e até agora a área total de exploração atingiu cerca de 2 mil m². Os arqueólogos descobriram que o assentamento tem formato circular, com um monte no centro, cercado por trincheiras artificiais. No monte, foram encontradas uma grande quantidade de cerâmicas coloridas, incluindo panelas, pratos e jarras de cores vermelha e branca.

Jiang Leping, pesquisador do instituto, apontou que o local pode ter sido um espaço para sacrifícios e cerimônias dos antigos habitantes. Ao mesmo tempo, especula-se que os dois túmulos e o esqueleto masculino completo que foram encontrados sejam os mais antigos do tipo em Zhejiang. Jiang apontou que o solo vermelho do local é ácido, e que eles farão mais estudos para descobrir como o esqueleto pode ter sido tão bem preservado.

Segundo os especialistas, o sítio de Qiaotou pertence a uma cultura neolítica chamada Shangshan, que se originou no curso inferior do rio Yang-Tsé, o maior do país. Quase 20 terrenos com resquícios da cultura Shangshan foram descobertos em Zhejiang, um dos quais fornece evidências do cultivo de arroz selvagem.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.