China vai reforçar a proteção de dados pessoais

Um projeto de lei pretende melhorar a segurança digital

A China vai regulamentar o uso de tecnologias em relação às informações pessoais, como reconhecimento facial e biometria, comunicou Yue Zhongming, porta-voz da Comissão dos Assuntos Legislativos do Comitê Permanente da Assembleia Popular Nacional (APN). O objetivo da medida é proteger dados sensíveis.

Em coletiva de imprensa, o porta-voz deu mais detalhes sobre a proposta levada ao Comitê Permanente da APN sobre o tema. “O projeto enfatiza que as informações pessoais devem ser processadas de forma legal e legítima com um propósito claro e razoável, e seu uso deve ser limitado ao mínimo possível para alcançar esse propósito”, disse Yue.

Alertando sobre os desafios de segurança digital provocados pela aplicação e desenvolvimento de novas tecnologias, o porta-voz comentou que a APN tornou o documento público para solicitar opiniões e que realizará pesquisas aprofundadas.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.