China tem recuperação econômica saudável, afirma estrategista de investimentos dos EUA

Economia movida por demanda doméstica blinda país asiático de possível recessão global


Com a pandemia de coronavírus sob controle, a restauração econômica na China continua com “forte recuperação” das despesas dos consumidores, manufatura e investimentos. É o que afirma Andy Rothman, estrategista de investimentos da empresa Matthews Asia, dos Estados Unidos.

Como o país asiático se tornou uma economia movida pela demanda doméstica, Rothman acredita ser improvável que uma possível recessão global causada pela COVID-19 interrompa a recuperação econômica chinesa em curso. “No ano passado, o consumo doméstico representou quase 60% do crescimento do PIB”, conta o especialista.

Rothman também constatou que a recuperação saudável foi conseguida sem um estímulo dramático, já que o crescimento do crédito apenas acelerou de forma modesta. “Isso destaca a força de uma recuperação orgânica e deixa o governo com bastante escolha caso a recuperação mostre sinais de enfraquecimento”, disse ele.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.