China solta 10 mil esturjões no Rio Yangtzé

Autoridades etiquetaram espécie para monitorar atividades e migrações

Um total de 10 mil esturjões criados em cativeiro foram soltos no Rio Yangtzé no final de semana para ajudar na restauração da população selvagem do peixe. As autoridades de pesca etiquetaram os animais para rastrear sua migração e monitorar suas atividades.

A soltura foi feita na cidade de Yichang, centro da China, em um trabalho conjunto do Ministério de Agricultura e Assuntos Rurais, a Corporação das Três Gargantas da China (CTG, em inglês) e o governo local.

O engenheiro chefe do Instituto de Pesquisa do Esturjão da China, Jiang Wei, afirmou que é importante pesquisar a migração, habitat e distribuição da espécie para ajudar na restauração da propagação natural do animal.

Chamado de “panda aquático”, o esturjão chinês existe há mais de 140 milhões de anos. No entanto, a população da espécie no Rio Yangtzé diminuiu no final do século XX devido às atividades humanas intrusivas.

Desde 1984, especialistas chineses têm feito eventos de reintrodução, incluindo soltura de peixes criados em cativeiro, a fim de aumentar a população selvagem. Até agora, a CTG liberou mais de 5,04 milhões de esturjões chineses no Rio Yangtzé.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.