China se opõe às acusações na declaração do G7, diz porta-voz

Grupo criticou relação do país asiático com Xinjiang, Hong Kong e Taiwan

A China está insatisfeita e se opõe à declaração conjunta do Grupo dos Sete (G7), disse um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores na terça-feira, reafirmando a determinação inabalável em salvaguardar sua soberania, segurança e interesses de desenvolvimento.

O porta-voz Zhao Lijian fez os comentários durante uma entrevista coletiva sobre a declaração do G7, que critica a China em Xinjiang, Hong Kong, Taiwan e outras questões.

O lado chinês observou que o comunicado mencionou questões relacionadas à China, difamou deliberadamente o país e interferiu nos assuntos internos em questões relacionadas às regiões, disse Zhao.

“Isso vai contra os propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas e a tendência de tempos de paz, desenvolvimento e cooperação ganha-ganha. “Os assuntos de Xinjiang, Hong Kong e Taiwan são assuntos puramente internos da China, que não admitem qualquer interferência de forças externas. A China é inabalável em sua determinação de salvaguardar sua soberania, segurança e interesses de desenvolvimento”, acrescentou o porta-voz.

 

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.