China se opõe à interferência externa nos assuntos de Hong Kong, diz porta-voz

“Em todos os países, apenas o legislador de Estado tem poder legislativo em tópicos de segurança nacional”, afirma Ministério das Relações Exteriores

O Ministério das Relações Exteriores da China declarou na última sexta-feira que o país se opõe firmemente à interferência externa nos assuntos de Hong Kong.

“A segurança nacional é uma condição prévia básica para a existência e o desenvolvimento de um país e diz respeito aos principais interesses da nação”, disse um porta-voz da pasta. “Mas a realidade é que, desde o tumulto do projeto de emenda em 2019, a ‘independência de Hong Kong’ e as forças separatistas radicais tornaram-se cada vez mais desenfreadas com a escalada de atividades terroristas violentas”, afirmou.

Um projeto de decisão sobre a melhoria do sistema legal e de segurança nacional de Hong Kong foi submetido à terceira sessão da 13ª Assembleia Popular Nacional (APN) para deliberação.

“Em todos os países, tanto unitários quanto federais, apenas o legislador de Estado tem o poder legislativo em assuntos relacionados à segurança nacional”, apontou o porta-voz, acrescentando que o governo central chinês é o principal e último responsável pela proteção da segurança nacional.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.