China se opõe à estigmatização de Trump por chamar coronavírus de “vírus chinês”

“Pedimos que o lado norte-americano corrija imediatamente seus erros e pare de fazer acusações infundadas”, enfatizou porta-voz chinês

Nesta terça-feira, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, declarou que o país está fortemente indignada e se opõe firmemente à estigmatização dos Estados Unidos da América por chamar o novo coronavírus de “vírus chinês”. Geng exigiu que os EUA corrijam seus erros e parem de fazer acusações infundadas contra a China.

O porta-voz fez as declarações ao comentar o tweet do presidente norte-americano, Donald Trump, em que chamou o novo coronavírus de “vírus chinês”, na última segunda-feira.

“Recentemente, alguns políticos dos EUA conectaram o novo coronavírus à China, com o objetivo de estigmatizar o país”, disse Geng. “Estamos fortemente indignados e nos opomos firmemente a isso.”

A Organização Mundial da Saúde e a comunidade internacional se opõem clara e definitivamente à estigmatização que associa o vírus a países e regiões específicos. “Pedimos que o lado norte-americano corrija imediatamente seus erros e pare de fazer acusações infundadas contra a China”, enfatizou o porta-voz.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.