China se opõe à aprovação pelo de projeto de lei dos EUA relacionado a Xinjiang

País asiático destacou que região desfruta de prosperidade econômica, unidade étnica e harmonia

O Ministério da Segurança Pública da China expressou forte oposição a um projeto de lei relacionado a Xinjiang, recentemente aprovado pelo Senado dos Estados Unidos. A Lei de Prevenção do Trabalho Forçado Uigur é mais um movimento do país para conter a China, provocando Xinjiang, afirmou a pasta em uma declaração.

As alegações como “detenção arbitrária em massa”, “tortura” e “vigilância de alta tecnologia” são meras fabricações, disse o ministério, acrescentando que tais alegações se destinam a difamar a China, reprimir relevantes entidades e indivíduos chineses, interferir nos assuntos internos da China e prejudicar a estabilidade e o desenvolvimento de Xinjiang.

Na declaração, foi destacado que Xinjiang desfruta de prosperidade econômica, unidade étnica e harmonia, estabilidade social e liberdade de crença religiosa.

Os departamentos de segurança pública da China estão comprometidos com a repressão baseada na lei de todas as violações e crimes, incluindo atividades terroristas e separatistas. Eles se esforçarão ao máximo para salvaguardar os direitos básicos da população de vários grupos étnicos em Xinjiang, incluindo seus direitos à subsistência e ao desenvolvimento, segundo a declaração.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.