China se esforça para eliminar restrições ao investimento estrangeiro

Listas negativas revisadas com menos itens restritivos e a redução dos procedimentos administrativos necessários, o investimento estrangeiro ficará mais fácil

O Ministério do Comércio da China está intensificando os esforços para eliminar as restrições aos investimentos estrangeiros ao revisar as listas negativas do país e reduzir o número de itens restritivos nelas, pelo que disse Tang Wenhong, um funcionário da pasta.

Tang também afirmou que o ministério ajudará a implementar as novas listas negativas e a facilitar o investimento estrangeiro por meio de medidas como a redução dos procedimentos administrativos e apuração de regulamentos e normas que não estão de acordo com a lei do investimento estrangeiro.

A China apresentou as listas negativas revisadas para o acesso ao mercado de investimento estrangeiro com o objetivo de reduzir ainda mais o número de setores, áreas e empresas que são proibidos para investidores estrangeiros. As duas listas (uma para as zonas experimentais de livre comércio e uma para o resto do país) contêm menos medidas que limitam o acesso. As ZELCs foram de 45 para 37 itens listados, enquanto o restante da China foi de 48 para 40 itens.

O país vem testemunhando uma entrada estável de investimento estrangeiro neste ano, conforme abre mais a sua economia. Segundo dados do ministério, o investimento estrangeiro total dos primeiros cinco meses do ano foi 6,8% maior do que o do mesmo período em 2018.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.