China saúda medidas para aliviar crise humanitária na Ucrânia

Representante na ONU pediu que sejam mantidos “princípios da humanidade, neutralidade e imparcialidade”

Carros danificados em Mariupol, no leste da Ucrânia. (Créditos: Victor/Xinhua)

A China saúda qualquer iniciativa e medida que possa ajudar a aliviar e resolver a crise humanitária na Ucrânia, disse o representante permanente do país nas Nações Unidas, Zhang Jun, na quinta-feira.

“O ponto de partida fundamental da China é incentivar a comunidade internacional e a ONU a darem grande importância à situação humanitária na Ucrânia”, afirmou ele à Sessão Especial de Emergência da Assembleia Geral.

A China pede às partes pertinentes que fortaleçam a coordenação sobre a questão humanitária, protejam efetivamente a segurança dos civis, especialmente grupos vulneráveis, como mulheres e crianças, e facilitem as operações de evacuação de pessoas.

“Os princípios da humanidade, neutralidade e imparcialidade estabelecidos pela resolução 46/182 da Assembleia Geral devem ser rigorosamente observados para evitar a politização das questões humanitárias”, disse o embaixador.

Zhang ressaltou que “é doloroso ver a contínua deterioração da situação humanitária na Ucrânia, bem como as baixas civis e o deslocamento maciço de pessoas causado pelo conflito”.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.