China reprime crimes transfronteiriços e entradas ilegais

Mais de 13 mil estrangeiros foram considerados culpados por situações ilegais neste ano

Créditos: Xinhua/Zhu Xiang

Mais de 16 mil pessoas foram presas por suspeitas de crimes envolvendo obstrução do controle de fronteiras neste ano, anunciou a Administração Nacional de Imigração da China (ANI) em uma coletiva de imprensa, na quarta-feira.

As autoridades de controle de fronteiras em todo o país apreenderam 1,85 tonelada de drogas e 41,47 toneladas de produtos químicos precursores desde o início de 2022, além de 565 armas e mais de 10 mil balas.

De acordo com os dados divulgados pela ANI, 13,4 mil estrangeiros foram considerados culpados de entrada ilegal, excesso de permanência ou emprego ilegal na China este ano, com 8 mil deles repatriados.

No primeiro trimestre de 2022, as autoridades fronteiriças chinesas inspecionaram mais de 30 milhões de entradas e saídas, o que incluiu cerca de 14,6 milhões de partidas de residentes chineses, informou a ANI.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.