China rejeita projeto de lei dos EUA para ajudar Taiwan a recuperar status de observador da OMS

Ministério das Relações Exteriores instou país a aderir ao princípio de Uma Só China

Créditos: Reprodução/mfa.gov.cn

A China rejeita e acha deplorável que os Estados Unidos insistam em transformar o projeto que ajudará Taiwan a recuperar o status de observador na Organização Mundial da Saúde (OMS) em lei, disse Zhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, na segunda-feira.

O presidente estadunidense, Joe Biden, assinou um projeto de lei para orientar o secretário de Estado a desenvolver uma estratégia para recuperar o status de observador de Taiwan na OMS.

A questão de Taiwan é um assunto doméstico da China e o princípio de Uma Só China é uma norma básica que rege as relações internacionais, exaltou o porta-voz em uma coletiva de imprensa diária.

Ele explicou que, de acordo com as resoluções relativas da Assembleia Geral das Nações Unidas e da Assembleia Mundial da Saúde, a participação da região chinesa de Taiwan nas atividades da OMS deve ser tratada de acordo com o princípio de Uma Só China.

“Atribuindo grande importância ao bem-estar da saúde de nossos compatriotas de Taiwan, o governo central chinês fez arranjos adequados para a participação da região nos assuntos globais de saúde sob a condição de seguir o princípio de Uma Só China”, apontou ele.

“Instamos os EUA a aderirem ao princípio de Uma Só China e aos três comunicados conjuntos China-EUA, cumprirem o direito internacional e as normas básicas que regem as relações internacionais, tratarem de forma prudente e adequada as questões relacionadas a Taiwan e não usarem este projeto de lei para ajudar Taiwan a expandir seu chamado ‘espaço internacional’. Caso contrário, causará mais danos às relações China-EUA e à paz e estabilidade em todo o Estreito de Taiwan”, explicou ele.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.


  • Julio Cesar Manoel disse:

    A cada dia do governo EUA , uma pergunta da geopolítica se faz necessário. Para o mundo qual deles será mais danoso Baidem ou Trump ? Os EUA dar sinais que pretende expandir sua influência política em outros territórios. Não bastasse a Ucrânia, tentando anular a Rússia, agora por outra via tenta copitar Taiwan pra enfraquecer a China.O Brics tem que se impor mundialmente e quebrar esta expansão Euroamericana.