China publica relatório sobre violação de direitos humanos nos Estados Unidos

As medidas sanitárias contra a epidemia de Covid-19 foi destaque do documento

A China publicou nesta quarta-feira o Relatório sobre Violações dos Direitos Humanos nos Estados Unidos em 2020. O estudo evidencia a transformação da Covid-19 em tragédia humanitária, a turbulência da democracia americana e o recente aumento da discriminação contra minorias étnicas.

O documento mostra que a epidemia saiu de controle e se transformou em tragédia humanitária devido às respostas imprudentes do governo norte-americano. 

As minorias étnicas sofreram discriminação racial no país e a contínua agitação política ameaçou a segurança pública nos Estados Unidos, segundo o estudo.

Além disso, o relatório destacou a crescente polarização entre ricos e pobres, que agravou a desigualdade social, e o desrespeito às regras internacionais, que resultou em desastres humanitários.

A China publica o relatório anual sobre a situação dos direitos humanos nos Estados Unidos em resposta aos relatórios sobre as práticas de direitos humanos publicados pelo Departamento de Estado estadunidense a cada ano. 

Neste ano, o governo chinês tomou a iniciativa de publicar o documento primeiro, dado o aumento das violações no país americano, a arrogância e a irresponsabilidade, a crescente polarização política, os elevados níveis de discriminação, crimes de ódio e violência com armas de fogo, segundo os autores do texto.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.