China publica livro branco sobre proteção dos direitos de grupos étnicos de Xinjiang

Documenta ressalta que região teve progresso na garantia de direitos humanos nos últimos 70 anos

O Departamento de Comunicação do Conselho de Estado da China divulgou, na quarta-feira, um livro branco detalhando o progresso do país na proteção dos direitos de todos os grupos étnicos na Região Autônoma Uigur de Xinjiang.

O documento intitulado “Respeitar e Proteger os Direitos de Todos os Grupos Étnicos em Xinjiang” destaca que o Partido Comunista da China e o governo chinês têm defendido uma abordagem centrada nas pessoas para a proteção dos direitos humanos e que Xinjiang tem feito progressos constantes nesse sentido ao longo de mais de 70 anos.

“A China deu prioridade à garantia e melhora do bem-estar das pessoas, avançou em vários empreendimentos em Xinjiang e compartilhou os frutos da reforma e desenvolvimento com as pessoas de todos os grupos étnicos, de modo a garantir direitos iguais de participação e ao desenvolvimento”, de acordo com o documento.

O livro branco consiste em sete seções: “Direitos Civis”, “Direitos Políticos”, “Direitos Econômicos”, “Direitos Culturais”, “Direitos Sociais”, “Direitos das Mulheres e Crianças” e “Liberdade de Crença Religiosa”.

Ao mesmo tempo em que elogia o progresso na proteção dos direitos humanos em Xinjiang, o livro branco também criticou alguns meios de comunicação estrangeiros e políticos por espalharem rumores, distorções e totais invenções sobre Xinjiang.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.