China progride na luta contra a corrupção em 2018

Segundo relatório, 25 mil funcionários foram penalizados por violação disciplinar política no ano passado

A China obteve progressos no trabalho de inspeção disciplinar e supervisão em 2018, de acordo com Zhao Leji, membro do Comitê Permanente do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCCh). Um relatório feito pela Comissão Central de Inspeção Disciplinar (CCID) do PCCh, da qual Zhao é secretário, 25 mil funcionários, incluindo 29 administrados pelas autoridades centrais, foram penalizados em 2018 por violação disciplinar política em 2018.

No ano passado, a reforma do sistema de inspeção disciplinar e supervisão foi aprofundada com a adoção da Lei de Supervisão e o estabelecimento da Comissão Nacional de Supervisão. Segundo o relatório, essas medidas garantiram que a supervisão cobriu todos que trabalham no setor e exercem poder público.

Ainda foram feitos esforços para implementar a decisão dos oito pontos da liderança central do Partido para melhorar tanto a sua conduta quanto a do governo ao lidar com as práticas de formalidades, burocracia, hedonismo e extravagâncias no último ano.

A CCID e a Comissão Nacional de Supervisão divulgaram os nomes dos funcionários envolvidos em 50 casos por violarem o código de conduta de austeridade, e 92 mil membros do PCCh em todo o país foram punidos por tais violações em 2018, de acordo com o relatório.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.