China prende mais de cinco mil pessoas por crimes relacionados à COVID-19

Suspeitos estariam envolvidos em fraudes, arrecadações de fundos enganosas e vendas de equipamentos médicos defeituosos

Autoridades da China informaram que, desde janeiro, 6.755 suspeitos de crimes relacionados à pandemia do novo coronavírus foram processados pelos órgãos de procuradoria do país. Destes, quase 5.800 foram presos.

As detenções ocorreram por crimes diversos, como fraudes, arrecadações de fundos enganosas, vendas de equipamentos médicos defeituosos e declarações falsas sobre estados de saúde.

O comunicado divulgado pela Suprema Procuradoria Popular não informa quantas pessoas continuam detidas nem quantas foram condenadas.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.