China pede que Reino Unido tome decisão independente sobre a Huawei

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China diz que país espera que a decisão britânica sobre a inclusão da Huawei na rede de telecomunicações 5G do país não seja influenciada por terceiros

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, pediu que o Reino Unido faça uma decisão independente a respeito da inclusão da Huawei na rede de telecomunicações 5G do país. “Nós esperamos que o lado britânico adote uma atitude objetiva e justa e faça uma escolha independente que sirva aos seus interesses”, respondeu ela numa coletiva de imprensa.

Hua lembrou que o investimento da companhia chinesa de tecnologia na Grã-Bretanha ultrapassou 2 bilhões de libras e deu empregos a mais de 10 mil pessoas. A porta-voz também observou que a Huawei estabeleceu um centro de pesquisa conjunta no país europeu que que é ativa em assumir a sua responsabilidade social corporativa, e que um ambiente de negócios aberto, justo e não discriminatório é crucial para que as companhias chinesas mantenham a confiança e as expectativas de investir no Reino Unido.

Ao responder a uma pergunta sobre se o HSBC será incluído numa “lista de entidades não confiáveis” pelo governo chinês devido à investigação que o bando está fazendo em cooperação com o governo dos EUA, Hua comentou que a lista ainda está passando por procedimentos relevantes. “A China saúda o investimento estrangeiro no país e continuará a proteger os direitos e interesses legítimos das empresas estrangeiras. Por outro lado, a operação de qualquer companhia na China deve ser legítima”, disse, observando que violações serão abordadas conforme a lei.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.