China pede que EUA suspendam embargo contra Cuba

Porta-voz ressaltou princípios da Carta das Nações Unidas

A China pede aos Estados Unidos que suspendam imediatamente o embargo contra Cuba e espera que o país melhore as relações de acordo com os propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas e as normas básicas que regem relações internacionais, disse Zhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, na segunda-feira.

A China apoia firmemente Cuba na exploração de um caminho de desenvolvimento que se adapte às suas próprias condições nacionais, se opõe firmemente à interferência estrangeira nos assuntos internos, apoia o que Cuba fez no combate à pandemia, melhorando a vida das pessoas e garantindo a estabilidade social, e está firmemente comprometida com o aprofundamento das relações amigáveis entre os dois países, assinalou Zhao.

Segundo as estatísticas do lado cubano, o embargo dos Estados Unidos gerou perdas de mais de US$ 144,1 bilhões em quase 60 anos, disse Zhao, acrescentando que, pelo 29º ano consecutivo, a Assembleia Geral da ONU aprovou uma resolução pedindo o fim ao embargo econômico, comercial e financeiro imposto a Cuba pelos Estados Unidos. Isso reflete as aspirações comuns da comunidade internacional, acrescentou.

 

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.