China pede que EUA não politizem suas taxas de câmbio

Em coletiva de imprensa, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Lu Kang, pediu que os EUA respeitassem os fatos e as leis de mercado

Em uma declaração feita pelo porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Lu Kang, a China pede que os Estados Unidos respeitem os fatos e as leis de mercado e se abstenham de politizar as questões das taxas de câmbio. “A China tem repetidamente aconselhados os EUA a agir em conformidade com as regras internacionais multilaterais, em vez de avaliar unilateralmente as taxas de câmbio de outros países”.

Lu fez tais comentários depois que o Departamento do Tesouro dos EUA anunciou que nenhum dos principais parceiros comerciais dos Estados Unidos, incluindo a China, atingiu o padrão de manipulação cambial, apesar de colocar em sua sua “lista de monitoramento China, Alemanha, Irlanda, Itália, Japão, República da Coreia, Malásia, Cingapura e Vietnã”.

“Se um país manipula sua moeda ou não, não é decidido pelos EUA”, disse Lu, acrescentando que as instituições internacionais têm avaliações confiáveis ​​sobre as taxas de câmbio de países ao redor do mundo.

Ele ainda disse que a China aprofundará firmemente a reforma orientada para o mercado sobre sua taxa de câmbio, e continuará a melhorar o sistema de câmbio flutuante baseado na oferta e demanda e com referência a uma cesta de moedas, além de assegurar a estabilidade, racionalidade e equilíbrio da taxa de câmbio da sua moeda.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.