China pede que comunidade internacional continue adepta do princípio “Uma Só China”

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores disse que a questão de Taiwan é um assunto interno da China e que uma nova liderança local não muda o fato de a ilha fazer parte do país

O Ministério das Relações Exteriores da China pediu que a comunidade internacional continue respeitando o princípio da “Uma Só China” após a eleição para dirigente de Taiwan. “Esperamos que a comunidade internacional continue aderindo ao princípio da ‘Uma Só China’, entendendo e apoiando a justa causa do povo chinês de se opor às atividades separatistas de ‘independência de Taiwan’ e conduzir a reunificação nacional, disse Geng Shuang, porta-voz da pasta.

Tsai Ing-wen, candidata do Partido Progressista Democrático (PPD) venceu a eleição para a liderança de Taiwan ao lado de seu parceiro Lai Ching-te, pelo que informou a comissão eleitoral da ilha. Segundo Geng, o porta-voz do Escritório de Trabalho de Taiwan do Comitê Central do Partido Comunista da China (PCCh) e do Escritório de Assuntos de Taiwan do Conselho de Estado emitiu uma nota sobre o resultado.

“A questão de Taiwan é um assunto interno da China”, disse Geng. “Não importa o que aconteça em Taiwan, isso não muda o fato de haver apenas uma China no mundo e de Taiwan fazer parte da China”. Ele ainda disse que o governo chinês não mudará a sua posição de apego ao princípio de “Uma Só China” e de oposição à “independência de Taiwan”, e acrescentou que o consenso universal da comunidade internacional de adesão ao princípio de “Uma Só China” também não mudará.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.