China pede mais apoio à OMS e rejeita saída dos EUA

Para porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, decisão de Trump é ato “egoísta e de evasão da responsabilidade”

O Ministério das Relações Exteriores da China comentou nesta segunda-feira a decisão dos Estados Unidos de sair da Organização Mundial da Saúde (OMS). Para o porta-voz da pasta, Zhao Lijian, trata-se de um ato “egoísta e de evasão da responsabilidade”.

“Diante da COVID-19, as tentativas de suprimir ou chantagear a OMS demonstram o descaso em relação às vidas e colocam desafios ao humanitarismo, que certamente serão repudiados pela comunidade internacional”, afirmou Zhao.

O porta-voz pediu à comunidade internacional que consolide ainda mais o consenso de apoio ao multilateralismo e aumente o apoio político e financeiro à OMS para salvaguardar conjuntamente a segurança global de saúde pública.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.