China oferece ajuda para reconstruir Museu Nacional

Empresas privadas e museus do país asiático propuseram colaboração para reconstruir prédio e acervo da instituição cultural brasileira

Museu Nacional antes do incêndio

O Museu Nacional do Rio de Janeiro, que no mês de setembro foi devastado por um incêndio, recebeu recentemente ofertas chinesas de cooperação para restaurar tanto o seu prédio quanto o seu acervo. O diretor do museu, Alexander Kellner, disse em entrevista à Xinhua que tais ofertas foram feitas durante sua viagem à China.

Entre as propostas recebidas, estava a da empresa privada de energia solar Hanergy, que iniciou este ano suas operações em São Paulo e tem planos de expansão na América do Sul. Eles ofereceram ajuda para ajudar a reconstruir o museu e sugeriram uma forma alternativa de geração de energia para ele, prometendo vir ao Brasil para maiores conversas.

Kellner afirmou que uma “onda de solidariedade” atingiu todo o mundo e que vários museus chineses ofereceram doações de materiais ao Museu Nacional, especialmente na área de paleontologia. Apesar de ter 90% do seu prédio destruído e grande parte de seu acervo dizimado, o diretor disse que é possível que o museu consiga ser reaberto em 2021 ou 2022, ressaltando o papel fundamental do financiamento na reconstrução pós-fogo.


Fonte: Xinhua

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.