China lança sistema de monitoramento ambiental para Tigres Siberianos e Leopardos-de-Amur

Ambos em risco de extinção e originários da região nordeste do país.

A China lançou na quinta-feira (8 fevereiro) um sistema para rastrear e administrar o habitat natural do Tigre Siberiano e do Leopardo-de-Amur, ambos em risco de extinção e originários da região nordeste do país.

Leopardo de Amur, uma das espécies em maior risco de extinção no planeta.

Mais de 100 dispositivos de vigilância foram instalados em Hunchun, na Província de Jilin, cobrindo uma área de 500 quilômetros quadrados onde se vêem com frequência as duas espécies – essa extensão será parte do futuro Parque Nacional do Tigre e Leopardo do Nordeste.

O sistema de monitoramento coletará dados em tempo real de recursos naturais como água, solo e ar e os enviará a um centro de vigilância e pesquisa em Beijing, o que facilitará a administração da área – disse o responsável pelo centro, Ge Jianping, da Universidade Normal de Beijing.

Os Tigres Siberianos e os Leopardos-de-Amur, duas das espécies em maior perigo de extinção no mundo, vivem principalmente no nordeste da China e no Extremo Oriente na Rússia. Acredita-se que a China tenha pelo menos 27 tigres e 42 leopardos destas espécies.

As autoridades chinesas decidiram construir um parque nacional de 1,46 milhão de hectares no nordeste do país para proteger melhor as espécies. 71% da área está em Jilin e o resto na Província de Heilongjiang.

A construção do parque será concluída em 2020, data em que o sistema de vigilância abrangerá todo o parque nacional, disse Ge.

Sem Comentários ainda!

Seu endereço de e-mail não será publicado.