China lança campanha contra violações de direitos autorais

Batizada de Rede de Espada 2019, a campanha promete punir severamente ilegalidades como paráfrase por contas da auto-media e irregularidades de agências de imagem

A campanha “Rede de Espada 2019” foi lançada em conjunto por quatro departamentos governamentais na última sexta-feira (26), com o objetivo de combater as violações de direitos autorais na internet, com ênfase na paráfrase por contas da auto-media e nas atividades ilegais e irregulares de agências de imagem.

Os departamentos responsáveis pela campanha são a Administração Nacional de Propriedade Intelectual; a Administração do Ciberespaço da China; o Ministério da Indústria e Informatização e o Ministério da Segurança Pública. A operação deverá acontecer entre os meses de abril e outubro.

As autoridades responsáveis disseram que irão punir com severidade a reprodução não autorizada de novos produtos das organizações da mídia e as ações de plágio, distorção e abreviação de novos produtos das organizações de mídia por auto-media ou contas de mídias sociais operadas por indivíduos para oferecer produtos de informação.

Também serão combatidas rigorosamente ações como a filmagem e gravação ilegal nos cinemas, a difusão de filmes e obras de televisão piratas pela internet e a distribuição de produtos por meio de dispositivos inteligentes e software de mídias de transmissão.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.