China já tem 39 satélites de navegação BeiDou em órbita

A rede mundial de posicionamento deverá ser concluída até o fim de 2020

O Sistema de Satélites de Navegação BeiDou (BDS) da China, uma rede mundial de posicionamento, já está com 39 satélites em órbita e deve ser completado até 2020, de acordo com informações divulgadas pelas autoridades responsáveis.

Atualmente o BDS, construído e operado pela China de forma independente, fornece oficialmente e em nível mundial serviços de RNSS (Sistema de Satélite de Navegação por Rádio), com um total de 39 satélites em órbita, pelo que disse Yang Jun, vice-diretor do Escritório de Administração para o Sistema de Navegação por Satélite da China, em uma conferência em Xangai sobre a inovação de tecnologia aeroespacial.

A China planeja enviar cinco a sete satélites BDS ao espaço este ano e de dois a quatro em 2020, o que ajudará a completar a rede mundial do sistema. Segundo Yang, o BDS sempre teve a inovação e desenvolvimento como as forças motrizes para sua construção, melhorando constantemente a exatidão do posicionamento e fornecendo novas funções de comunicação com mensagens curtas, resgate internacional e serviço de aumento baseado em satélites.

Os serviços de navegação com base no BDS também estão mudando a vida das pessoas, sendo aplicados no comércio eletrônico, manufatura de terminais inteligentes móveis e posicionamento. A China está promovendo sua integração a serviços mundiais de navegação com o BDS, compatível com o GPS e o GLONASS, através da participação em organizações internacionais como a Organização da Aviação Civil Internacional e a Organização Marítima Internacional. Yang disse ainda que no futuro, o BDS também será mais integrado com a internet, a Internet das Coisas, 5G e big data.

Comentários

Todos os campos abaixo são obrigatórios. Seu e-mail não será publicado.